Fotos Quem Somos Onde Estamos Nossos Clientes Contato

 

Home Serviços
| | | | | |

Avaliação Hidrogeológica

 

A avaliação hidrogeológica consiste em se fazer um levantamento do local a ser executado a perfuração.

O levantamento será feito através de mapeamento geológico e poços executados ao redor, determinando a geologia local, estimativa de profundidade e média de vazão.

É muito importante se fazer uma visita ao local para se ter ciência de todas as dificuldades existentes ou não para a execução dos serviços, tais como também proporcionar um melhor custo benefício na locação do mesmo.

Após concluir esse trabalho será apresentada uma proposta comercial por um de nossos atendentes, sanando todas as dúvidas existentes.

Na execução do projeto poderá haver alteração de profundidade e vazão, tanto para mais quanto para menos, estando isso relacionado com os fatores geológicos e não com a execução dos serviços de perfuração.

 

 

 

Instalação

 

Após a conclusão do teste de bombeamento onde são determinados Nível Estático, Nível Dinâmico e sua Vazão, será dimensionado um equipamento de bombeamento compatível com esses resultados que deverá recalquar a água do poço até o reservatório, onde são fornecidas tubulações, cabo elétrico e painel de comando com todos seus acessórios para a sua instalação.

 

 

 

Manutenção

 

A manutenção preventiva de poços tubulares tem como finalidade proporcionar benefícios na diminuição das despesas com energia elétrica, depreciação de materiais e equipamentos. A natureza do problema que ocorre com o poço durante sua operação não é facilmente discernível. O processo de deterioração geralmente se desenvolve de forma lenta e gradual até um ponto crítico a partir do qual se acelera rapidamente até o colapso. Se a natureza da deterioração for reconhecida a tempo, antes que atinja o ponto crítico, é possível reabilitar o poço. Daí porque assumem especial importância os procedimentos de operação sistemática na previsão de problemas e por conseqüência, na indicação de pistas para a manutenção preventiva.

Dessa forma pode-se haver um prolongamento na vida útil do poço tubular e equipamento de bombeamento.

Dependendo de poço para poço recomenda-se uma manutenção preventiva a cada 02 anos, evitando assim a formação de incrustação interna na parede do poço como também a diminuição da vazão.

 

 

 

Outorga

 

Os recursos hídricos (águas superficiais e subterrâneas) constituem se em bens públicos que toda pessoa física ou jurídica tem direito ao acesso e utilização, cabendo ao Poder Público a sua administração e controle.

Se uma pessoa quiser fazer uso das águas de um rio, lago ou mesmo de águas subterrâneas, terá que solicitar uma autorização, concessão ou licença (Outorga) ao Poder Público. O uso mencionado refere-se, por exemplo, à captação de água para processo industrial ou irrigação, ao lançamento de efluentes industriais ou urbanos, ou ainda à construção de obras hidráulicas como barragens, canalizações de rios, execução de poços profundos, poços cisternas (caipira) etc.

A outorga de direito de uso ou interferência de recursos hídricos é um ato administrativo, de autorização ou concessão, mediante o qual o Poder Público faculta ao outorgado fazer uso da água por determinado tempo, finalidade e condição expressa no respectivo ato. No Estado de São Paulo cabe ao DAEE o poder outorgante, por intermédio do Decreto 41.258, de 31/10/96, de acordo com o artigo 7º das disposições transitórias da Lei 7.663/91

 

 

Perfuração

 

A perfuração de poços tubulares profundos é uma atividade especializada na área de engenharia, portanto, todo esforço deve estar centralizado na contratação de empresas de perfuração de poços que possuam quadros especializados de funcionários, geólogos, engenheiro de minas ou engenheiros com especialização na área reconhecida pelo CREA.

Podemos distinguir dois tipos de perfurações, sendo elas:

A) Poços Perfurados em Rochas Sedimentares;

B) Poços Perfurados em Rochas Sãs (Cristalino);

Esta distinção é útil visto que os poços tipo (a) são em geral construídos seguidos de métodos e técnicas diferentes que os do tipo (b). Na perfuração em rochas sedimentares, o poço são totalmente revestido e constituído de tubos cegos intercalados com ranhurados (filtros) por onde o fluxo de água penetra, formando assim a coluna de revestimento, e ao seu redor dentre a parede do poço e a coluna de revestimento são preenchidos por seixos selecionados (pré filtro).

Os poços perfurados em rocha sã são revestidos até que se encontre a camada rochosa, onde insere - se tubo em aço inox, Aço Galvanizado, Aço Carbono ou PVC Geomecânico. O espaço entre a parede do poço e o tubo será cimentado com pasta de cimento, evitando assim que água de superfície adentre para o interior do poço. Dando seqüência na perfuração na rocha sã não havendo necessidade de se aplicar tubos nesta etapa.

Após a conclusão da perfuração o poço será submetido a um teste de bombeamento para definição da vazão máxima a ser extraída e também para dimensionamento correto do conjunto moto bomba

 

Nossos Serviços

Todos Direitos Reservados Esse site foi produzido por: dBriefing - Comunicação visual